Teste de Rodapé 1

É Proibido a cópia do conteúdo desse blog sem colocar os devidos créditos. Plágio é crime: Código Penal, lei nº9610/98.

Duas e doze

Duas e doze, eu fecho meus olhos antes de dormir e começo a imaginar como seria sem ti. Não entendo o motivo que me faz se sentir assim.. Prometo que sempre vou te amar. Pra sempre e sempre eu vou te amar. Não consigo imaginar sem você aqui, e eu acho que seu coração está reservado pra mim. Duas e doze, e meu coração continua batendo, acelerado, assim ... Eu enterro todos os antigos sentimentos, eu planto nosso relacionamento. Posso está exagerando, mas a verdade tem que ser dita. Como posso me esconder, entre as lágrimas frias que descem? Como posso me sentir mal, se o amor floresce? Pra sempre e sempre eu vou te amar.
São duas e doze, e eu vou chorar quando a música terminar. Eu vou lembrar da gente, vou lembrar de tudo que aconteceu. E que talvez..
Esse amor nunca existiu ou morreu.
Abro meus olhos, não sei se posso chamar de sonho. Olho a janela, me vejo refletida nela. Duas e doze, e eu vou tentar não olhar mas pra ela..
Espero por este momento real, eu preciso apenas de um minuto pra fazer você se sentir fatal. Estou tentando lembrar apenas um minuto desse sonho que não acaba. Quero está do seu lado pra encontrar em seu sorriso, o brilho dos seus olhos. Duas e dozes, dozes repetidas e esquecidas durante a madrugada. Arrancada dessa minha apetidão, que pede com o coração esta sua paixão de me ter em suas mãos.
Não.. Tudo foi em vão.. Eu...
Estou com dor no coração... Duas e doze, e eu me arrepio com essa mera escuridão.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Escrevo pra quem não merece.

Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger